Post Secreto: O post mais difícil (até agora)


Oi, amigos, como estão? Espero que estejam bem =)

Em dois anos de blog, esse é o post mais difícil que já fiz, não pq envolva algum micão que eu precise pagar ou qualquer coisa do tipo, mas pelo fato de ser um tema inusitado e que não costuma ser abordado aqui: Carências e sofrências nos relacionamentos. Pois é, Post Secreto do Blogs Up dessa vez é o que se pode chamar de desafio.

Ainda não tive tempo de verificar quem sugeriu esse tema, mas quando chegou mensagem da Lihz trazendo esse assunto de presente, pensei “Pronto, é agora que eu encerro o A L L  M I N E e desisto de vez desse negócio de blog”. Só que tipo de blog alternativo foge de desafios, for God’s sake? 

Também, como já tinha falado sobre relacionamentos tóxicos nos primórdios desse blog, pensei: pq não resgatar algumas coisas dali e acrescentar outros detalhes que não couberam naqueles posts?

Primeiro de tudo, só quero esclarecer que não vou impor nenhum padrão ou manual infalível para evitar tudo quanto é ligação com pessoas lixo negativas, pq eu mesma já passei por situações desagradáveis na companhia de pessoas ainda mais desagradáveis e só muito depois é que fui ver o quanto fui burra ingênua e que poderia ter saído dali muito antes. Outra coisa que quero que vcs saibam é que quando soube que teria que escrever sobre “relacionamentos”, não achei necessário resumir a coisa ao campo amoroso, pq gente solteira também sofre em suas relações, seja com parentes, com pessoas random ou com supostos amigos.

Tendo dito isso, vamos pro desafio.



A gente sabe que o ser humano é um ser social (odeio essa premissa, mas parece que a bendita é verdadeira), o que significa que nós fomos feitos, entre outras coisas, pra estabelecer ligações com nossos semelhantes. Quando alguma coisa não anda bem nesse aspecto, uma das consequências é a carência, ou solidão imposta pelas circunstâncias. Isso é doloroso pra qualquer pessoa, mas especialmente pra quem é mais novo, e se vc já passou pela adolescência assim como eu, sabe do que eu tô falando, então hell with the details.

No entanto, com o passar do tempo a gente (felizmente) vai percebendo que a carência pode ser temporária e não precisa ser o fim do mundo, além de alguns hacks pra amenizá-la ou acabar de vez com ela. Como por exemplo...

Aprender a apreciar a própria companhia

É, aquele negócio de se tornar a pessoa que vc quer como amigo é batido, clichê, mas funciona. Quando vc tira tempo pra entender o quer da vida, o que gosta, o que não gosta e o seu lugar no mundo, vc aprende quais qualidades deseja encontrar nas pessoas e se esforça em desenvolver essas qualidades. Isso te torna uma pessoa completa e interessante, com amor próprio na medida certa. Uma coisa leva a outra: vc se conhece > vc se ama > vc se respeita.

Antes de querer que os outros tenham amor e respeito por vc, comece amando e respeitando a si próprio. Isso vai atrair pessoas bacanas pro seu lado, quem sabe até gente com gostos e interesses parecidos com os seus.



Não esperar perfeição dos outros

Amigos brigam, amigos erram, amigos se decepcionam, mas continuam sendo amigos. Pq? Pq se conhecem o bastante pra entender que seu apreço pelas qualidades um do outro supera a decepção com os defeitos. Uma pessoa com maturidade e amor próprio sabe como resolver problemas em seus relacionamentos, e se não sabe, procura aprender como se faz. Ela jamais cobra dos outros uma coisa que não consegue fazer. Ela entende que também erra. Ela sabe que os perrengues não se resolvem sozinhos, e valoriza seus amigos a ponto de não desistir deles logo de primeira pra ficar pulando de galho em galho. O negócio é: quer um bom relacionamento? Não fique esperando que os outros façam tudo. Trabalhe com eles.


Eu também não, mas respeito os amiguinhos que acreditam. Respeito é prioridade, né?

Cair fora de relações tóxicas

Toxicidade existe em qualquer tipo de relação: familiar, casamento, namoro, amizade, no trabalho, na escola, na internet e a lista segue. O problema dessas relações é que elas são mesmo como lixo tóxico: vc nem sempre percebe que é perigoso, até ser tarde demais. Mas felizmente tem uns detalhes que vc pode levar em conta pra identificar uma pessoa tóxica e cair fora antes do estrago. Tipo, gente que só te procura pra pedir favor. Gente que faz fofoca. Gente que só sabe reclamar da vida e se faz de vítima (eu já tive que lidar com esse tipo, e olha... ódio define). Gente que não respeita seus valores e/ou suas preferências, mas insiste que vc aceite os dela. Resumindo: sabe aquela pessoa com quem só de pensar em lidar, vc já revira os olhos e dá aquele suspiro de cansaço, imaginando o saco trabalho árduo que vai ser? Pois é, suma da vida dela antes que ela suma com tua paz mental.

E esses são 3 hacks pra ajudar vc nessa coisa complicada que é lidar com pessoas! Espero que tenham gostado e me desculpem pelo tom meio autoajuda desse post, mas não tinha meio de fugir disso, sad but true. Mas contem o que vcs acrescentariam a essas opções e o que mudariam nelas!

Um beijo e até o próximo post! =)





Comentários

  1. Tinha digitado um baita comentário mó grandão e a droga do browser FECHOU. Perdi tudo que eu falei. Mas enfim.

    Acredito que ter um relacionamento tóxico é o tipo de coisa inevitável que todo mundo passa, sabe? Assim como o primeiro coração quebrado, perder a virgindade etc. É difícil uma pessoa não passar por essas coisas. E a gente demora pra aprender a lição, mas quando aprende, não deixa mais ninguém passar por cima de gente, né? Ou pelo menos eu tento, HUAHAUAUHA.

    Apreciar a própria companhia é uma parada muito difícil no começo. Lembro que tinha épocas da minha vida que passar um dia sozinha em casa era o uó. Hoje em dia eu fique tão DEPENDENTE de mim mesma que se eu não tiver umas (longas) horas só pra mim durante a semana, eu surto. HAHAHA.

    Bejinhos.
    Vercthu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mary, é a vida, né? Todo mundo quebra a cara de vez em quando, afinal ninguém é perfeito. Mas felizmente dá pra gente aprender uns hacks pra não cair no mesmo erro ^^ O negócio do amor próprio é bem complicado mesmo, pq a gente vive num mundo que não favorece em nada a isso, pelo contrário, faz a gente se sentir insatisfeito o tempo todo.
      Hj eu também amo tanto minha própria companhia que ficar muito tempo sem o "me time" acaba comigo hahahaha
      Ah, esses navegadores são uma droga mesmo, o meu de vez em quando dá esses xiliques!
      Um beijo!

      Excluir
  2. Menina, vim ler porque achei curioso o título e primeiramente: adorei o teu layout! Segundamente, nossa... heuhe! Nem fale em sofrências de amor. Eu acho até bom nem comentar nada disso no blog, porque já sei que vou fazer meio mundo chorar! (eita dramatica! UHAUHAUHA!). Seja como for, concordo com você em todos os pontos citados. Beijão!

    4sphyxi4.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jaque, esse layout muda mais que guarda roupa de hipster hahahaha Mas fico feliz que tenha curtido, e em breve vai ter mais mudança (!!!) Sofrência é o assunto mais difícil de lidar e de escrever também, e meu blog nem é do tipo que aborda essas temáticas, então fiquei tremendo, mas felizmente o post saiu hahahaa eu evito falar sobre isso por aqui também, pq como diz minha mãe, se eu contar minha história até cachorro chora hahahaha
      Um beijo!!

      Excluir
  3. Caaara, eu sempre fui de me preservar de relacionamentos ruins. Aí esse ano, me pego pensando: como eu fui tão ingênua? Por que quis acreditar que ele era bom pra mim? Por que eu não vi os sinais e me afastei logo?
    Eu estava tão bem com a minha própria companhia... Me sentindo bem, gostando mais de mim, com os meus objetivos. Só que aí um relacionamento acabou sendo muito tóxico pra mim, eu não sentia paz. E o que eu fiz? Corri atrás, segui meus sentimentos, quis tentar fazer com que as coisas fossem diferentes. E saí lesada no final. Mas fica o aprendizado, pelo menos!
    Relacionamentos ruins vem de qualquer aspecto como você citou, quando a vida separou algumas "amizades" que só torciam pelo meu mal foi uma benção e tanto, eu deveria ser mais grata por isso!
    Adorei ver esse tema aqui no blog e o novo layout tá lindo <3
    Beijos

    De cara com a Juh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juh, eu saio desviando desses relacionamentos como se tivesse num filme de Matrix! hahaha Como nós não somos perfeitos nem nascemos sabendo de tudo, é inevitável que uma vez ou outra a gente entre numa relação tóxica, seja lá de que tipo for, e que nem sempre a gente perceba a ruindade da coisa logo no início. Já tive minha cota de ligação ruim com pessoas e depois de anos aprendi minha lição, por isso acho importante informar as outras pessoas a respeito, dizer a elas que se amem e se respeitem, pq amor e respeito próprios são formas de proteção! É um negócio que tento levar, quando cometo uma burrice, penso que pelo menos aprendi algo hahaha
      E sim, quando a gente se livra de pessoas tóxicas, parece até que o ar em volta fica mais leve!
      O lay ainda vai mudar um tantinho, mas que bom que tu gostou! <3
      Um beijo!

      Excluir
  4. Eu levo isso como lição de vida, sempre pensei dessa forma e acho que nossa felicidade nao deve nunca depender de outras pessoas, nao devemos depositar nada nelas, pois é algo que pode ou não ser recíproco...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Flavi! Dependência emocional não é o mesmo que amor, é um problema seríssimo que precisa ser corrigido o quanto antes!
      Um beijo!

      Excluir
  5. Nossa, Deborah, que coisa maluca! Acabei de publicar meu post do Top 10 de 2016 lá no blog e falei que me livrei de um relacionamento tóxico, quando chego aqui no seu blog fui ver que o post secreto era sobre isso. E nossa, como me fez bem ler esse texto, saber que não fui a única que passei por isso, sabe? Obrigada mesmo por esse post, só confirmou o que eu já tinha decidido! Um beijão! <3

    www.vultuspersefone.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafaela, vi que tu postou lá no evento, mas agora que vc falou que se livrou de uma relação tóxica, fiquei ainda mais interessada no teu post! Vou la´ver! Mas a verdade é que nunca se falou tanto em relações tóxicas/abusivas como nesse ano, e ajudar, informar, nunca é demais! Quando recebi esse tema, fiquei tipo e agora, que eu faço? Mas tá aí, e eu fico feliz que tenha gostado dele ^^
      Um beijo!

      Excluir
  6. Esse é um tipo de post complicado pra eu comentar porque eu começo a refletir e a cabeça vai loooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooonge e pra voltar ela pra cá dá muito trabalho. Imagina então organizar as coisas que eu penso sobre o assunto em forma de comentário?
    Já escrevi foi é muito post sobre o assunto e poderia escrever mais um monte!
    Relacionamento com pessoas é um negócio complicado pra mim. Não sou o tipo social e é sempre um sofrimento (mesmo que ninguém perceba hehe) lidar com os outros lá na vida real. Prefiro me comunicar assim, através de textos, mantendo uma certa distância, me escondendo quando achar que devo.
    Agora relacionamento tóxico, nossa, já tive tantos, tenho tantos ainda que não consigo me livrar. É tão complicaaaaaado sair de perto. Mas suas dicas realmente foram super preciosas, são várias coisas que eu busco manter em mente sempre que posso. Pena que fazer é mais difícil que falar né? :c
    obs: eu vi que você indicou meu post nos favoritos do mês. Muito obrigada pelo carinho! ♥

    Beijos
    www.jadeamorim.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Jade, mas quem disse que foi fácil manter a cabeça no lugar pra escrever post? hahaahahaha relacionamentos, seja lá de qual tipo, sempre dão pano pra manga, e por mais que a gente pare, reflita, leia e pesquise sobre o assunto, parece que sempre tem uma coisinha ou outra que a gente deixa passar! Eu também tenho essa necessidade de manter uma distância, uma reserva, primeiro pq apego demais é muito cansativo pra mim, segundo pq a capacidade de ver as coisas pelo 'lado de fora" te ajuda a pensar com mais clareza.
      Essas dicas do post na verdade nem são minhas, foram coisas que fui vendo e achei que poderiam ajudar quem passasse por aqui, do mesmo jeito que me ajudaram, agora que paro pra pensar na minha situação. Mas espero que vc consiga cair fora de ligações que não te fazem bem e arranje outras bem melhores!
      Ah, de nada pela indicação ^^
      Um beijo!

      Excluir
  7. Acredito que toda essa ideia de vida e o que estamos fazendo aqui gire em torno do conhecimento pessoal e da amplitude da alma mas com o mundo carnal, nos perdemos xD
    Me conhecer foi um passo imprtante para a evolução constante!
    Cair fora de relações tóxicas é UM FATO mas acredita que eu tento ajudar as pessoas mesmo com a negatividade e os mimimis? Eu sou muito da paz e tento ajudar mesmo que esteja sugando toda minha energia positiva. É bem louco quando alguém -eu- nasce pra ajudar.
    Adorei o post! Desafie-se mais em escrever sobre segredos!
    Prosperidade!
    A Bela, não a Fera blog | A Bela, não a Fera Youtube | Converse comigo no Twitter!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ´Bela, eu admiro demais pessoas que conseguem desenvolver paciência e tem esse espírito generoso, pq é algo que sou incapaz XD Além da minha paciência ser muito pequena, eu acredito que as pessoas negativas só poderão ser ajudadas quando elas entenderem que precisam de ajuda e quiserem se ajudar, antes de esperar algo dos outros. Mas talvez seja pq elas não passaram pela parte do autoconhecimento (ainda) :P
      Fico feliz que tenha gostado do post!
      Um beijo!

      Excluir

Postar um comentário

Essa é a box de comentários do A L L M I N E !

Allons-Y pra quem tem algo legal pra falar e não quer saber de disqus ou verificação de palavras! A box é do próprio Blogger, mas tá liberada pra todo mundo! Também, quem leu com atenção e tem alguma ressalva, elogio, experiência bacana pra contar e qualquer outra coisa que acrescente ao assunto do post ou tem alguma dúvida sobre o que foi falado, pois eu modero e respondo todos os comentários. Pra saber quando seu comentário foi aprovado, marque a opção “Notifique-me”!

Agora, Bye Bye Beautiful pra vc que só aparece pra jogar link e sair correndo, vem spamar, sai por aí carimbando “Amei!” e “Adorei!” mas não diz nada que acrescente ao post, é a (o) louca (o) do “Segui, segue de volta?” ou é troll e vem aqui ofender, vomitar preconceitos e perturbar os outros leitores com suas artes malignas. Volte para a sombra!

Leram essa semana