Blogagem coletiva: Be unbreakable


Oi, amigos, como estão? Espero que estejam bem =)

Sabe, não é à toa que eu começo todo santo post dizendo isso. Quando eu abro o editor de texto e boto as ideias nele, eu quero mesmo que as pessoas que vão passar pelo blog estejam bem, em qualquer sentido, e que elas encontrem ali algo que anime, fortaleça ou divirta seu dia, pq eu acredito que é pra isso que a gente tem blog, além de expor num cantinho só nosso aquilo que a gente gosta.

Eu sei que às vezes (muitas vezes) eu faço posts sobre assuntos sérios e é inevitável sair reclamação, só que nem só de posts assim vive esse blog. Aqui eu também gosto de compartilhar um pouco dos meus dias, coisas que estive fazendo, músicas que estive ouvindo, livros que li, e uma das partes mais legais é quando alguém que leu chega e fala que também gosta de tal música/livro/coisa, ou que nunca ouviu falar mas se interessou. Ou ainda quem acrescenta, perguntando “Ah, esse artista eu não conheço, mas conheço fulano que é muito bom, sabe?”. Isso significa muito pra quem escreve num blog, não só por causa do alcance, mas principalmente por causa do impacto. Vc que escreve nem tem como saber se o leitor tava num dia ruim, ou cansado ou só entediado, mas aquilo que vc postou animou ou ajudou de alguma maneira, mudou um pouquinho do dia dele, isso é lindo.

E pq que eu tô falando tudo isso agora? Pq esse post, em especial, é dedicado aos leitores, seja os que já estão comigo há um tempo ou aqueles que chegaram agorinha mesmo, já que vai falar sobre algo importante pra todos nós: autoestima. Embora seja o assunto de uma blogagem coletiva, é uma temática que eu queria abordar faz um tempo, ainda mais agora com a campanha do Setembro Amarelo e com algumas pessoas que conheço falando sobre suas lutas e tudo mais.



A gente pode começar dizendo que ter autoestima é como ter uma armadura. Se ela tá bem cuidada, não é qualquer coisinha que vem do lado de fora que vai te derrubar. Acontece que ninguém é perfeito, e vez por outra nos vemos em situações que testam nosso amor próprio.

Pode ser que vc tenha acabado de passar ou esteja passando por algo assim agora. Bom, tudo o que se pode sobre esse assunto é batido, mas não deixa de ser verdade. Que esse tipo de problema é tão antigo quanto a humanidade. Que vc não é o único. Que vc não tá sozinho. Que faz bem a gente tirar um tempo pra se olhar no espelho e se reconhecer. Que tem coisas e/ou pessoas que é melhor a gente largar na esquina sem olhar pra trás. Que se a gente não pode mudar 100% da situação, é bom saber que um dia ela vai acabar. Vc já escutou isso milhares de vezes, e eu também. Quando a gente olha pra trás e vê que sobreviveu a tanta coisa que parecia o inferno, vai ver o quanto disso é verdadeiro.

E já que é praticamente impossível fazer um post sobre autoestima sem cair em lugar-comum, resolvi fazer um post musical, pq o que é que a música não é capaz de melhorar, né? Naqueles dias tediosos, ou quando nada dá certo, quando a minha cabeça tá cheia de ruído e eu me sinto improdutiva em todos os sentidos, eu já corro pros fones de ouvido e procuro alguma coisa nas playlists pra esquecer que o mundo existe.

A gente pode listar inúmeras razões pra que uma pessoa sinta seu amor-próprio diminuir, mas também pode achar uma música pra cada situação, graças ao talento de muitos dos nossos colegas humanos. Ok, a vida não é um filme da Disney que se resolve só com música tipo let it go, mas com a música acontece uma mudança que muitas vezes é o ponto de partida pra vc alterar sua perspectiva para melhor.

Sem mais, a lista motivacional!


A música: Underneath (Tarja Turunen)

A situação: quando vc tem sua autoestima abalada simplesmente por não se encaixar.

Quanto mais eu mostro, menos eles entendem. Essa é a minha parte preferida dessa música da diva Tarja, que é uma das melhores cantoras que já conheci. Eu sei que nem todo mundo que vem aqui é fã de heavy metal, ou de canto lírico, mas primeiramente: dá uma chance pra algo novo, cara. Segundamente: eu deixei o lyric pq acho que seria muito legal se vc prestasse atenção na letra e visse que não foi à toa que comecei a lista com ela. Principalmente se vc tá passando por um período de auto aceitação. Se vc sofreu ou sofre bullying por alguma peculiaridade. Se vc sai na rua e as pessoas te olham esquisito por alguma "imperfeição" ou diferença na aparência. Ou se vc faz algum tipo de trabalho, tem uma determinada fé ou tem algum posicionamento que não é compreendido por aqueles às sua volta, mesmo seus parentes e amigos. Eles não podem tirar aquilo que eu acredito. Ouve aí, mas não pode chorar antes do final ;)




A música: Shake it Out (Florence + the Machine)

A situação: quando vc acha que suas falhas são grandes demais pra serem perdoadas e não consegue esquecer o que passou.

Todo mundo comete erros, e alguns grandes demais. A gente vive num mundo onde a primeira vez é a última chance, como bem disse o Renato Russo, e o resultado é um monte de gente com medo de errar, sobrecarregada com as próprias falhas (sejam grandes, pequenas ou imaginárias) e que não conseguem fazer as pazes com o próprio passado. Eu nunca consigo deixar o passado pra trás. Não consigo ver nenhuma solução. Não consigo ver nenhuma solução. Mas ninguém é obrigado a continuar onde está. Ninguém precisa continuar cometendo os mesmos erros depois que se dá conta de que são erros. Já li por aí que aquelas lembranças recorrentes de coisas que a gente disse ou fez e mais tarde se arrependeu na verdade são parte da atividade normal do cérebro, portanto acontece com todo mundo. O que não é normal é se concentrar tanto nelas a ponto de esquecer que o presente e o futuro merecem atenção. Tudo o que a gente faz tem uma consequência, sim, só que deixar que a culpa se torne tão grande a ponto de não conseguir caminhar é um tipo de punição que ninguém deveria suportar. Pq assim fica complicado dançar. Então joga isso pra lá e perdoe-se!

Again, prestem atenção na letra.




A música: Whole World is Watching (Within Temptation feat. Dave Pirner)

A situação: quando vc passa por um problema e luta entre a fragilização e o fortalecimento.

Esse vídeo não precisa de tradução nenhuma pra gente entender a mensagem: o moço sofre um acidente, vai parar no hospital e tem um longo caminho de recuperação pela frente. Pode ser que vc já tenha passado pela mesma situação (eu quase passei) ou por algo parecido. Ou pode ser que nunca tenha passado, mas conheça quem passou. Pro bem ou pro mal, a única coisa que a gente tem certeza é que depois de algo assim, a nossa vida nunca mais será a mesma. Mas ela pode ser melhor. Dá pra transformar tragédias em experiências. Dá pra sair disso fortalecido, sem que a gente tenha que seguir pelo caminho mais fácil, que é deixar isso destruir o nosso amor próprio. O mundo inteiro está olhando quando vc se ergue. É, o mundo todo tá olhando, mas quem pode fazer algo a respeito é vc. Nesse momento é que tudo muda.




A música: Mrs. Potato Head (Melanie Martinez)

A situação: Todo mundo tem um dia ou outro em que olha o próprio rosto no espelho e pensa “Que droga”.

Tem gente que passa por isso com mais frequência do que outros. Tem aqueles que começaram a ter problemas com a autoimagem ainda na infância. Já outros começaram a ver a si próprios com "outros olhos" na adolescência. Muitos levam essa parte surrada no ego até a idade adulta, sabendo que quanto mais o tempo passa mais difícil é consertar as coisas, só que eles se obrigam a engolir o sofrimento e deixar do jeito que está. Não seja dramática, é só um pouco de plástico. E todo dia vc é pego por uma enxurrada de propaganda que insiste em lhe dizer que sabe o que é melhor pra vc, e o melhor pra vc de acordo com eles é parar de enrolar e se encaixar de vez no padrão. Ninguém vai te amar se vc não for atraente. É Na TV, na rede social, na blogosfera (SIM, AQUI TAMBÉM!), em outdoor, nas vitrines do shopping. Ainda que de vez em quando eles inventem de colocar uma ou outra pessoa fora dos padrões (talvez alguém gordinho, ou um alternativo), já é tarde pra reparar os danos, pra se desintoxicar dessa bobagem toda, e no fundo todos nós sabemos que eles só fazem essas concessões de vez em quando só pra não perder o público, e não pq estão interessados em mudanças reais. Então tá na hora de se amar mais e parar de comprar essa balela, moça. E vc também, moço. Mesmo que seu rosto não permaneça inteiro.



E é isso, meus amigos. O post foi meio autoajuda, mas tá valendo. Lembrando que a minha intenção não é vir aqui e gritar “Ó, eu tenho a solução definitivas pros seus problemas”, muito menos minimizar, dizendo que música resolve tudo. Pq digamos que ela resolve parte da coisa. Música é uma forma de arte, e a arte também pode ser um meio de dizer que não estamos sozinhos com as nossas agruras.

Eu sei também que não ando muito participativa lá na Liga, mas encontrar esse tema entre os escolhidos pra BC sendo que eu já tava querendo falar sobre isso foi uma coincidência tão grande que eu não pude ignorar.

Mas eu espero mesmo que esse post tenha ajudado vcs de alguma maneira, nem que tenha sido só pra lhe apresentar algumas músicas novas ou pra fazer vc passar um tempinho com a mente focada em outra coisa que não seja os problemas.


Um beijo e até o próximo post! =)




Comentários

  1. Tua abordagem foi ótima! Já pensei em listar algumas músicas que falam sobre autoestima e descrever um pouco da mensagem que cada uma fala e seu post foi genial! Simplesmente perfeito... Eu não conhecia as músicas que você citou, mas estou impactada com o forte significado de cada uma delas. Esse assunto é muito importante e por mais que de certa forma as pessoas estejam cansadas de ouvir os mesmos senso comuns sobre o assunto ainda há muita informação importante a ser difundida e conscientizada.
    Todo mundo que sofre com perca de autoestima deveria refletir e se sentir apoiado com estas músicas e outra mensagens realmente importantes.

    De cara com a Juh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juh, faz isso, sim, que vai ajudar muitos dos teus leitores! Eu leria teu post com certeza! algumas dessas músicas não são tão populares fora dos círculos de fãs, mas as outras, como são pop, tiveram a vantagem de alcançar mais gente, e isso é muito bom! é meio difícil falar sobre amor próprio e essas coisas sem cair em lugar comum justo pela quantidade de coisa que já foi escrito a respeito, mas fico feliz que vc tenha aprovado o post hahahahaha
      Felizmente, a música tá aí pra ajudar ;)
      Um beijo!

      Excluir

Postar um comentário

Essa é a box de comentários do A L L M I N E !

Allons-Y pra quem tem algo legal pra falar e não quer saber de disqus ou verificação de palavras! A box é do próprio Blogger, mas tá liberada pra todo mundo! Também, quem leu com atenção e tem alguma ressalva, elogio, experiência bacana pra contar e qualquer outra coisa que acrescente ao assunto do post ou tem alguma dúvida sobre o que foi falado, pois eu modero e respondo todos os comentários. Pra saber quando seu comentário foi aprovado, marque a opção “Notifique-me”!

Agora, Bye Bye Beautiful pra vc que só aparece pra jogar link e sair correndo, vem spamar, sai por aí carimbando “Amei!” e “Adorei!” mas não diz nada que acrescente ao post, é a (o) louca (o) do “Segui, segue de volta?” ou é troll e vem aqui ofender, vomitar preconceitos e perturbar os outros leitores com suas artes malignas. Volte para a sombra!

Leram essa semana