Blogagem coletiva: As divas que eu queria copiar


Oi, amigos, como estão? Espero que estejam bem =)

Enfim, saiu a minha contribuição pra BC do Blogs Up com a lista das minhas personagens femininas do coração! Eu confesso que fazer esse post não foi tão fácil quanto o dos personagens que são meus amigos, mas pensei comigo mesma que é uma falha na educação, especialmente na das meninas, pensar no nosso gênero em “segundo lugar”, mas eu não tô aqui pra discutir isso e como compensação passei em vista quase todas as personagens que admiro, desde aquelas que cresceram comigo até as que eu conheci há pouco tempo, e no fim das contas foi muito complicado selecionar somente quatro delas, mas eu consegui, e eis o resultado:



Morticia Addams, do cartoon A Família Addams de 1992 e dos filmes com a Anjelica Huston nos anos 1990

Nem estranhem por eu começar com a diva dark que todas deviam querer copiar, pq a Morticia foi a primeira dessa lista que eu conheci. Eu sou da época que passava aquele desenho super legal da Família Addams no SBT, que foi tão modinha, mas tão modinha, que lançaram uma linha de salgadinhos que trazia partes do corpo humano de brinde. Tinha orelha, nariz, língua e outras coisas que eu não lembro, e o que era mais legal: eles aderiam à pele MUAHAHAHA Eu tive um nariz desses, e enquanto o tive ele era meu brinquedo preferido!

No geral, quando as pessoas falam da aparência da Sra. Addams é quase sempre de modo pejorativo ou como uma piada, o que eu acho uma fucking injustiça pq, sem exagero nenhum, ela é uma das mulheres mais lindas que já passaram por esse planeta! Eu lembro que quando era criança e assistia o desenho (bem como os filmes com a Anjelica), ela era a personagem em que eu prestava mais atenção, pq amava aquela calma e elegância no jeito de falar, nos gestos e no andar, e sempre (SEMPRE) quis ter um vestido preto que cobrisse os meus pés igual ao dela.

Só um P. S. aqui: Não quero ninguém reclamando por eu preferir falar das versões mais recentes da personagem em vez daquela da série de 1964, primeiro pq o blog é meu e eu que mando aqui, segundo pq eu sou uma criança dos anos 90 e me sinto no total direito de falar sobre as coisas próximas a mim na corrente do tempo. Muita gente conheceu a Morticia e o restante da família da mesma forma que eu, e isso não diminui nossa admiração <3

A primeira influência gótica a gente nunca esquece.


Vampira [Rogue] do X-Men, mais precisamente o Evolution (2000)

A segunda influência gótica também é inesquecível, e bem antes de existir a Raven dos Teen Titans a gente se inspirava na Rogue, ou Vampira, do X-Men!

Assim como acontecia com a Morticia, a aparência da Vampira, distinta de todas as outras meninas no Instituto, era o que chamava mais minha atenção, e foi em parte por causa dela que eu decidi que um dia iria pintar meu cabelo de vermelho (também já pensei seriamente em adquirir a mecha branca, mas deixei esse sonho na adolescência). Só que com o tempo fui percebendo outras características igualmente ou mais interessantes na personagem.

Por exemplo, apesar de todos os mutantes terem lá suas tretas com gente normal, o poder da Vampira faz com que ela sinta de forma única os desafios que as relações interpessoais apresentam quando se trata de lidar com o que é diferente. Vcs devem lembrar que foi complicado pra ela se enturmar mesmo entre os mutantes, certo? Pq qual mutante não ficaria desconfiado se encontrasse uma outra mutante que conseguisse absorver seus poderes e eliminar todas as suas vantagens numa briga?

Pois bem, como introvertida, o meu jeito de relacionar com as pessoas não é convencional e às vezes isso parece uma barreira. Eu precisei de muito tempo (bem como esperar o avanço da Psicologia) pra entender que o problema não era comigo, mas com esses fucking conceitos socialmente construídos tempos antes de eu vir ao mundo que ditam que uma pessoa de bem é uma pessoa que vive no meio do povo cercada de gente e com sorriso de orelha a orelha 24h por dia.

Outra coisa que me conecta com a Vampira é o seu modo de olhar para si mesma (sabe aquela coisa de problemas de autoimagem e tal? Então...). Eu sou daquelas pessoas que levaram anos pra aprender a se enxergar de maneira positiva e encarar as peculiaridades como parte de mim e não como algo que precise ser curado, removido. Pena que não exista um Instituto pra ajudar gente assim na vida real, mas a vida segue.



Bela [Belle] (da animação A Bela e a Fera na infância e hoje em dia da série Once Upon a Time)

Histórias de humor negro e de scifi à parte, eu não vou fingir que nasci nas trevas e negar que amo MUITO contos de fadas, desde aquelas histórias clássicas e melosamente conhecidas a ponto de eu não precisar mencionar exemplos até aquelas nem tão famosas assim (tipo a que falei aqui), passando pelas aterradoras versões originais. E entre todas as princesas que conheci nesse meio, existe uma que eu sempre admirei e vou continuar admirando não importa quantas princesas modernas os estúdios de animação inventem: a Bela. Ok, vcs podem chiar, falar que a Mulan, a Merida e a Tiana são melhores, e eu gosto delas também, mas embora cada tenha lutado a seu modo e por suas próprias razões, quantas delas vcs conseguem apontar como tendo lutado usando a arma mais poderosa do Universo depois do Amor – o conhecimento? 


Mesmo não sendo exclusivo da história da Bela, eu amo o talento que ela tem pra lidar com o que não é convencional nas outras pessoas, tanto no desenho quanto em OUAT, ao ponto de o pai dela na série dizer que ela é “uma idealista igual à mãe ”: a sua busca incessante pela verdade e por atravessar as aparências, tanto de pessoas quanto de situações, é uma coisa que continua me espantando até hoje.

Outra característica maravilhosa da Bela que muita gente (eu inclusa no pacote) tem dificuldade de cultivar é o altruísmo. Lembra da disposição e da coragem dela ao se voluntariar pra ser prisioneira no lugar do pai lá no castelo da Fera? Não é animador falar isso, mas nem todos os filhos fariam o mesmo por seus pais.


E claro, não vamos nos esquecer da fidelidade que ela tem aos seus princípios: na animação, ela é consciente da diferença entre si e as outras pessoas da vila, como fica claro quando ela diz ao pai que “não tem ninguém com quem conversar” (se vcs são alt ou nerds como eu sabem muito bem como é isso), mas ainda assim ela não acha que tem de recorrer à auto sabotagem e fingir ser alguém que não é pra conseguir atenção, muito menos quando o único que lhe dava “atenção” na vizinhança era o Gaston, um babaca machista e sem escrúpulos que teve o que merecia.

Ah, sim, claro, também tem aquela cena em que a Fera a presenteia com a biblioteca do castelo! Lembro até hoje da sensação ao ver essa cena pela primeira vez <3



Elizabeth Bennet, do livro Orgulho e Preconceito, da Jane Austen (1813)

Ok, parece uma escolha literária meio óbvia, mas de todas as personagens que escolhi aqui, a Lizzie é a que menos se parece comigo, ou assim eu acredito, tanto que no lugar dela eu tava pensando em falar da Jane Eyre, só que mudei de ideia pq já tinha feito um post comentando sobre ela há um tempo e não encontrei nada inédito pra falar a respeito.

A segunda filha da família Bennet tem uma capacidade de observação e uma inteligência aguçada que a gente infelizmente demora pra ver em personagens femininas mesmo em obras modernas, então talvez seja por isso que tanta gente se apegue a ela. Eu digo que a Elizabeth é diferente de mim pq raramente eu costumo revelar o resultado das minhas observações (caso contrário, seria o caos), a não ser quando alguém solicita. Além disso, o temperamento dela aparentemente é extrovertido, e isso é o meu total oposto.

Uma coisa que tenho em comum com a Srta. Bennet, porém, é a capacidade detectar falhas de personalidade em pessoas que acabei de conhecer, mas ao contrário dela eu evito fazer provocações e em vez disso adoto aquele método de autodefesa universalmente conhecido por introvertidos chamado slamming door, que nada mais é do que ignorar a criatura, sem fazer qualquer tentativa de estreitamento de relações, ou se é uma pessoa que eu conheço há um tempo, isso significa cortar as ligações por completo, de um jeito tão discreto que o próprio indivíduo talvez não perceba. Isso pq eu não vejo razões pra estudar a fundo personalidades que não me interessam (ou que possivelmente podem me fazer mal). Já a Elizabeth não tem medo de pisar em agulha: ela caminha pelo meio de gente que detesta sempre pronta pra se defender, não interessa quanta energia isso exija dela.

E por tudo isso, acho que vcs podem me perdoar por ter falado menos dela do que das outras três, o que não quer dizer que eu a admire menos, ok?

E essa (enfim!) é a minha contribuição pra BC do Blogs Up de agosto! Espero que tenham gostado e me digam quem são as divas que vcs queriam copiar hehehe


Um beijo e até o próximo post! =)



Comentários

  1. Menina, a Morticia é maravilhosa. Não sou tão "dark" quanto ela ou a Vampira, mas gosto bastante delas. Achei seu post bem legal também. Acabei conhecendo duas personagens que eu não conhecia. ❤ Enfim, sobre as divas que eu gostaria de copiar, seria a Taís Araujo, a Jennifer Aniston, a Kate Hudson, a Katy Perry haha são muitas e cada uma com seu jeitinho único. ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia da blogagem era falar sobre personagens, por isso não aparece nenhuma diva da vida real hahaha Mas fico feliz que tenha curtido! Um beijo!

      Excluir
  2. Adorei esse tema de blogagem coletiva, que demais! Acho que se fizesse na minha lista ia estar a Mortícia também ou a Vandinha, primeiras referências góticas <3 Eu também amo a Belle e acho ela muito corajosa, as princesas de Once não são nada frágeis como nos contos de fadas e é isso que eu amo na série *-*
    Me identifico contigo em ser introspectiva e não ter com quem conversar sobre as nerdices haha
    Adorei as suas escolhas!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os temas do Blogs Up são sempre criativos, mesmo! E sabe que fiquei em dúvida entre a Morticia e Vandinha antes de começar a escrever? kkkkkk OUAT acertou na história de quase todas as princesas, colocando em cada uma a dose certa de coragem e inteligência, cada uma a seu modo, só que a Belle é diferente por conta do amor pelo conhecimento, isso que mais amo nela!
      enfim, que bom que tu gostou! Um beijo!

      Excluir
  3. Compartilhamos desse amor pela Bela: ela é sem dúvida alguma, minha princesa favorita de todas. Como você citou, tem várias outras que a Disney criou com essa pegada também, mas a Bela é especial. Ela é altruísta e tem um coração enorme, puro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, a Bela faz jus ao nome, em odos os sentidos! Gosto das princesas mais recentes, também, mas nenhuma é como a Bela! Um beijo!

      Excluir
  4. só não conheço a ultima diva, mas é um dos livros que quero ler!
    ótimas escolhas, na minha lista com toda a certeza estaria também a morticia. uma vez gritaram "mortiiicia" pra mim na rua. o cara com certeza queria me deixar pra baixo, mas eu amei hahahahaha
    esse mês eu revi o filme e tive ainda mais certeza do quanto ela nos influenciou. assisti também a serie dos anos 60 e adorei, mas a morticia dos anos 90 é ainda mais gótica, acho que por isso gostamos mais!!!
    beijos, amei o post

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, me chamavam de Morticia no colégio, mas tu acha que eu ligava? nem! kkkkkk Meses atrás revi um dos filmes, e reforcei essa certeza que vc falou, mas queria mesmo era achar o desenho que falei aí. Nunca encontrei nenhum lugar pra ver a série dos anos 60, mas vou fazer uma busca mais minuciosa haha Um beijo!

      Excluir
  5. Que interessante seu post e achei ótima as escolhas !!! Conheço todas e acredito que a que mais me identifico é Elizabeth Bennet, do livro Orgulho e Preconceito. Gosto da personalidade dela, decidida, aliás amo as obras de Jane Austen, estou lendo e assistindo os filmes no momento. Amei !!! bjoo
    http://blogaventuraliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também curto mt ad obras da Jane, mas Orgulho e Preconceito nem é meu livro preferido dela, sabe?
      Um beijo!!

      Excluir
    2. Também curto mt ad obras da Jane, mas Orgulho e Preconceito nem é meu livro preferido dela, sabe?
      Um beijo!!

      Excluir
    3. Oi, me fala, qual é o seu favorito? Fiquei curiosa!
      No momento estou vendo Razão e sensibilidade em minissérie.

      Excluir
    4. O meu favorito é Mansfield Park, que foi minha leitura austeniana mais recente, seguido de Northanger Abbey (vi o filme há uns tempos e também curti!), muito embora Orgulho e Preconceito seja ótimo e tenha sido o primeiro que li dela. Ainda não conheço essa série, mas assisti o filme de 1994, com o Alan Rickman, e achei ele muito bom!

      Excluir
  6. GENTE QUE ESCOLHAS MARAVILHOSAS *-* Gosto de todas que você indicou ^^
    Porém uma das minhas preferidas é a Bella. Ela tem essa paixão incrível por livros, pela sua coragem e força. Por ver beleza e amor aonde a maioria das pessoas não veem ~ isso é um dom muito bonito! Também acho lindo a cena que ela ganha a biblioteca no castelo em ONCE UPON A TIME <3 hihihi
    Amei o post, bem criativo :33
    Beijinhos com amor,
    http://www.pequenomundodesarah.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A cena da biblioteca me emociona até hj, Sarah! Por causa da perspicácia e tudo mais, vejo a Bela como a princesa mais "alternativa" dos contos de fadas, talvez por isso goste muito dela!
      Fico feliz que tenha gostado do post! ^
      Um beijo!!

      Excluir
  7. Eu adorei suas escolhas de personagens, acho que todas a que mais me inspira aí é a Elizabeth Bennet, do livro Orgulho e Preconceito, da Jane Austen. Mas a Vampira também é demais. <3

    Gostei do post.
    Um beijo.
    www.oxentemenina.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Elizabeth brilha e não dá espaço pra ninguém, né? *-* De todas, a Vampira é a segunda que mais gosto! Um beijo!

      Excluir
  8. Ai meu deus, amo as três, elas são incríveis de formas diferentes, a sua maneira. Eu queria muito ser a vampira e admiro muito a Elizabeth, eu só vi o filme e já me identifiquei muito com ela 💜

    Beijos,
    Adorei o post.
    Pinguimtagarela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Vampira era o sonho de toda criança trevosa, né non? kkkkk A Elizabeth do filme é tão legal quanto à do livro, se tiver a chance leia-o, pode ser que vc goste! Um beijo!

      Excluir
  9. Maaaana, só indicação de mulher incrível e admirável. Principalmente a Morticia e a Vampira. Tenho uma grande paixão pelas duas, mas acho que eu me inspiro mais na Wednesday. Ela é uma das minhas inspirações maior!!


    Relíquias da Lara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, eu cresci assistindo essas duas, e não consegui pensar em personagens melhores pra começar o post!! Quando surgiu a ideia ,fiquei na dúvida se incluía a Wednesday ou não, mas preferi não pra dar espaço pra outros tipos de divas hahaha
      Um beijo!

      Excluir

Postar um comentário

Essa é a box de comentários do A L L M I N E !

Allons-Y pra quem tem algo legal pra falar e não quer saber de disqus ou verificação de palavras! A box é do próprio Blogger, mas tá liberada pra todo mundo! Também, quem leu com atenção e tem alguma ressalva, elogio, experiência bacana pra contar e qualquer outra coisa que acrescente ao assunto do post ou tem alguma dúvida sobre o que foi falado, pois eu modero e respondo todos os comentários. Pra saber quando seu comentário foi aprovado, marque a opção “Notifique-me”!

Agora, Bye Bye Beautiful pra vc que só aparece pra jogar link e sair correndo, vem spamar, sai por aí carimbando “Amei!” e “Adorei!” mas não diz nada que acrescente ao post, é a (o) louca (o) do “Segui, segue de volta?” ou é troll e vem aqui ofender, vomitar preconceitos e perturbar os outros leitores com suas artes malignas. Volte para a sombra!

Leram essa semana