Poesia e Música: Not There e a tristeza impregnada dos National e do Radiohead



Oi, amigos, como estão? =)

Esse poema é mais um da série “feito há tanto tempo que não tem mais data”.

O que eu consigo me lembrar é de quando o escrevi, mas lembro que mencionei numa carta pra amiga Luanna que era frequente eu experimentar a sensação de “desaparecimento gradativo” quando escutava o High Violet, dos National, um dos discos mais tristes (e lindos) que eu já conheci. Na época eu tava fascinada com esse trabalho, que superou em muito os lançamentos anteriores e até hoje não foi suplantado por Trouble Will Find Me na minha preferência (e acho que nunca vai ser). HV é um daqueles discos que o som se espalha devagar pelo quarto e vai impregnando tudo com as notas, e eu ouvia tanto que cheguei a pensar que o conhecia “palmo a palmo”, o inteiro caminho seguido pelo som.

Mas além desse disco, uma outra coisa que serviu como razão imediata para a criação dos versos foi a conhecida música How to Disappear Completely, do Radiohead, que talvez seja o maior símbolo da tristeza igualmente crua e aliciante pela qual a banda se tornou conhecida. Nesse caso não vou comentar nada porque esse título é autoexplicativo.

Mais tarde, quando escrevi o poema, fiz também um pequeno comentário introdutório (que não ajuda muito a contextualizar, mas tá valendo).





Não existe apenas uma forma de desaparecer, mas certamente podemos dividi-las em níveis de horror ou intensidade.

Quando você deixa que o toquem, e que o conduzam, sem que se possa tomar uma posição firme a seu próprio favor, você desaparece. Quando você corre atrás do que acha ser uma prioridade e deixa de lado o que deveria ser chamado “importante” você desaparece mais rápido. Quando está triste, mais por saber que a causa do problema é você do que pelo próprio problema, você desaparece pouco a pouco. Quando percebe que todos são capazes de seguir com suas vidas mais habilmente do que você, desaparece ainda mais lentamente.


Not There

Yesterday I gained a little more
It stood by me for one day
And then it slipped away
Through my fingers
Like water
I washed my hands
With the water

My matter, my breath and force
All the energy they sucked
They took and they fucked
It’s disappearing
In front of my eyes
Like fog
I blinded my eyes
With the fog

To not feel nor remember
Not care nor suffer
I fall and undo
Into the cold breeze
It’s running away
Erasing itself
See while it’s there
Oh, no
It’s not
Not there



E aqui, as duas músicas para comprovar o que falei sobre as bandas, caso vc ainda não tenha familiaridade com o som de nenhuma delas:


Radiohead - How to Disappear Completely










The National tocando Sorrow ao vivo:







Um update aqui: O Radiohead tá com disco novo (cheio de canções escritas há um tempão, mas tudo bem)! Depois daquele "tutorial" de como desaparecer completamente das redes sociais, eles voltaram e anunciaram o lançamento no site. Se vc ainda não escutou o single novo Burn the Witch, tá perdendo tempo! Corre lá no Youtube e ouça =)


E eu espero que vcs tenham gostado do post e aguardem que mais pra frente vão aparecer outros poemas por aqui (quem sabe melhores que esse)

Um beijo e até o próximo post! =)



Image Map
Image Map

Comentários

  1. também costume escrever textos inspirados em músicas e filmes :)
    penei um pouco para conseguir ler o poema, mas gostei bastante <3 admiro tanto pessoas que escrevem.
    ah, também gostei das suas indicações; nunca havia ouvido falar sobre essa banda.
    beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Melhores fontes de inspiração, essas daí, não? *-* Eu não traduzi o poema pq nem costumo fazer isso quando escrevo em inglês, dá impressão que o sentido se perde, sei lá, não é a mesma coisa... Na verdade são duas bandas, e duas boas banas, se vc curte coisas melancólicas e bem arranjadas, talvez goste!
      Um beijo!

      Excluir
  2. Gente... Que MÚSICA foda. Sem mais! haha <3
    Ah! Um aviso: o primeiro link do youtube não permite mais visualizações.
    Foi bloqueado, por causa do direitos autorais. Seria legal dá uma atualizada aqui no post, para termos acesso aos dois links. :)

    www.plataformaviajante.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o único jeito honesto de falar das duas bandas, na verdade! hahaha Mas pode deixar que eu vejo o negócio do link! Acho que isso foi nesse período que o Radiohead sumiu das redes sociais :P
      Um beijo!

      Excluir
  3. Gosto muito de música assim profunda em todos os aspectos e gostei muito do poema, achei ele bem singelo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As duas bandas fazem esse tipo de som, Larissa! Se é a tua praia, procure saber mais sobre eles, que vc pode gostar! Quanto ao poema, era pra ser ainda menor e mais simples, sabe? hahaha mas que bom que gostou!
      Um beijo!

      Excluir

Postar um comentário

Essa é a box de comentários do A L L M I N E !

Allons-Y pra quem tem algo legal pra falar e não quer saber de disqus ou verificação de palavras! A box é do próprio Blogger, mas tá liberada pra todo mundo! Também, quem leu com atenção e tem alguma ressalva, elogio, experiência bacana pra contar e qualquer outra coisa que acrescente ao assunto do post ou tem alguma dúvida sobre o que foi falado, pois eu modero e respondo todos os comentários. Pra saber quando seu comentário foi aprovado, marque a opção “Notifique-me”!

Agora, Bye Bye Beautiful pra vc que só aparece pra jogar link e sair correndo, vem spamar, sai por aí carimbando “Amei!” e “Adorei!” mas não diz nada que acrescente ao post, é a (o) louca (o) do “Segui, segue de volta?” ou é troll e vem aqui ofender, vomitar preconceitos e perturbar os outros leitores com suas artes malignas. Volte para a sombra!

Leram essa semana