Poesia e Música: The Eyes of Him e meu gosto por Joy Division




Oi, amigos, como estão? Espero que estejam bem =)

Hoje, 15 de Julho, é o dia em que Ian Curtis, vocalista do Joy Division, faria 59 anos. Então, se eu fosse postar algo aqui, nada mais apropriado do que algo relacionado ao seu trabalho nessa que é uma das minhas bandas preferidas, e uma das maiores (talvez a maior) do Post Punk.

Tempos atrás passei por uma fase onde estava fascinada pelo som do Joy Division. Uma vez disse pra um amigo que quando gostava de uma música, ou do som de uma banda em especial, conseguia mentalizar imagens, cores e movimentos que acompanhavam o ritmo de cada instrumento, e mesmo a voz do cantor. E com o JD não foi diferente. Sempre que ouvia (que ouço, aliás), a primeira coisa que surgia na cabeça eram movimentos abstratos que muito lembravam os sinais de rádio de um pulsar (estrela de nêutron) da capa do Unknown Pleasures.

E por alguma razão que desconheço resolvi escrever esses versos, que retratam a sensação de ter todas essas imagens, essa abstração escura e confusa se derramando sobre a plateia num show da banda. Também umas palavras a respeito, que funcionam como um prólogo.


"Isso descreve a sensação – talvez sufocante, como num pesadelo de cores escuras e ruídos abafados – de estar num show do Joy Division e presenciar um ataque de Ian. Ele não me ouve, mas eu chamo por ele. Ele não me vê e não sabe que desejo ajudar, mas continuo na ponta dos pés, empurrada pelos vultos atrás, esticando-me para alcançar o palco, para carregá-lo para longe dali.

Não sei se foi uma boa coisa incluir isso aqui, mas foi preciso. Porque eu me desesperaria. Eu choraria. Porque não tenho medo de sentir medo. Não acho feio desesperar-se quando não lhe resta uma única dose de calma. Nem acho fraco querer ajudar, não obstante a impossibilidade. Feio, e fraco, e torpe, é observar e nada sentir."



The Eyes of Him

I woke up suddenly last night
I was sweating in the middle of the night
My soul was cold and gray
When I dreamt about
My new obsession, about his eyes again
He was dancing violently at the stage
He wasn’t good in that skin
Everyone thought things were in their places
But desperation threw through his eyes
And I yelled for him at my place on downstairs
I couldn’t move my feet
And he did nothing but let his eyes shine
Sad eyes, getting weaker
So blue, out of their orbit
And then I lost my vision of him to the dark
I woke up and my bed was empty
I could swear he was spreading tears
Upon me
I swear I met his sweet eyes
Which you couldn’t forget
If you were here with me









E como há dois dias foi o Dia Mundial do Rock, nada mais justo que uma playlist com as melhores músicas do JD pra encerrar o post o/ 





Um beijo e até o próximo post! =)

Image Map



Comentários

Leram essa semana